Publicado em

Como acontece a incorporação?

Antes de mais nada precisamos lembrar que existem muitas frequências, dimensões e planos no universo. Nós, como seres encarnados na Terra, estamos em um desses planos e existe a troca de informações entre o nosso e todos esses outros planos.

Um modo de acontecer essas trocas, conversas e interações é através dos médiuns. Médiuns são pessoas que são meios, canais para transportar informação. A mediunidade é uma faculdade sensitiva, conseguir sentir os planos sutis. A mediunidade não é um dom, é uma capacidade que pode ser aprendida, adquirida, treinada e trabalhada.

Um médium é como um jornal ou revista, um meio onde a informação se manifesta. Se você é um canal que não tem informação, você não é um canal. Se existe uma informação sem um canal, a informação não existe. Então para o sistema funcionar, precisa-se desses dois fatores. 

É necessário ter um propósito, uma necessidade de passar uma certa informação. Porque e qual mensagem será passada ao incorporar, psicografar, entre outras formas de manifestar a mediunidade.

O médium é o instrumento para canalizar energias curadoras, amparadoras, punidoras, superadoras, conscientizadoras, inspiradoras e reveladoras. Médiuns são condutores de mensagens divinas. 

A incorporação é estar em profunda sintonia com outro espírito e, esse segundo, transferir uma mensagem para o corpo físico através de impulsos energéticos. Os chakras do espírito desencarnado se harmonizam e se conectam com os chakras do médium, assim o espírito consegue “controlar” o corpo do médium.

A incorporação pode ser consciente, inconsciente e semiconsciente, a diferença entre eles é apenas o grau de afastamento que o espírito do médium fica de seu corpo físico.

Numa incorporação consciente, a sensação é de uma telepatia, onde as informações são passadas pelo cérebro e não ocorre o controle total do corpo físico.

Na incorporação semiconsciente, o médium fica “presente” em semi transe e o corpo fica à disposição do outro espírito.

Já na incorporação inconsciente o médium exterioriza-se por completo e o espírito passa a ter total controle sobre o corpo. Desta maneira, o espírito do médium fica consciente de tudo o que se passa no plano astral porém não recorda ou pouco se recorda dos acontecimentos quando regressa ao corpo físico.

Aqui na Casa de Miguel temos cursos que ensinam as técnicas para desenvolver e aprimorar a mediunidade. Se você sente esse chamado, clique aqui e conheça a Escola de Mediunidade I.