A Deusa Anciã na Bruxaria

Que a Deusa Anciã leve embora tudo o que não serve mais.

Quando falamos da Deusa Tríplice não se trata de três deusas distintas, são três aspectos diferentes e complementares da Deusa que é a face feminina do Todo, esses aspectos são as formas pelas quais a Deusa se manifesta, a Deusa Donzela, A Mãe e a Anciã.
A Deusa Tríplice é o aspecto feminino da criação, sendo o Deus Cornífero o aspecto masculino, sem disputas, sendo apenas complementares em suas polaridades.
Historicamente sabe-se que os homens primitivos, nossos ancestrais, sempre consideraram que o poder divino que regia a criação era feminino, portanto as sociedades mais antigas eram matriarcais, acreditavam que as mulheres conheciam os segredos de fazer bebês, sendo que não se sabia da ativa participação masculina na procriação naquele período, pensava-se que as mulheres detinham certos poderes pois, também sangravam por vários dias sem morrer.
Há indícios arqueológicos de que a Deusa teria sido a primeira divindade a ser cultuada pelos seres humanos, ainda no período Paleolítico.
No período Neolítico, com o advento do sedentarismo e das práticas agrícolas, iniciou-se um movimento patriarcal na sociedade, que culminou com o cristianismo.
Com a chegada da era de aquário, no século XXI, percebe-se claramente o resgate dessa cultura religiosa antiga e matriarcal, ligada à natureza e às sua energias como fontes divinas, o desenvolvimento de um sentido amplo de humanidade e de irmandade e todo um conceito magístico da Antiga Religião, que nunca desapareceu mas que está ressurgindo de forma expressiva.
A Deusa tríplice portanto é a porção feminina na criação e se divide em três arquétipos:
A Donzela, a Deusa Mãe e a Deusa Anciã.
A Deusa Anciã está associada ao inverno e às Deusas: Hécate, Kali, Baba Yaga e Ceridwen.
A Anciã traz em si todo o conhecimento transformado em sabedoria, conhece os mistérios e manipula o oculto com maestria. Não existem segredos para ela, que já passou por tantas experiências e adquiriu diversas habilidades, inclusive um alto grau premonitório.
A Deusa Anciã é sábia, benevolente, paciente e precisa em suas atuações, já tendo se livrado da afobação de tempos idos.
Embora possua a face de uma avó benevolente e carinhosa, também é a Senhora das Sombras, a Guardiã das Trevas e Condutora das Almas, atenta ao eterno ciclo de vida morte e renascimento.

Deixe uma resposta

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.